QUAL É A CAUSA DO USO DE DROGAS?

Quarta, 11 Abril 2018
Publicado em Blog
42814 comentários

O que nós sabemos é que é uma equação, como se fosse um triângulo. A ponta do triângulo é a droga, uma coisa é usar tabaco, outra maconha e outra crack, que com o pouco uso acaba deixando o indivíduo dependente. Na outra ponta tem o indivíduo, uma pessoa depressiva, ansiosa, angustiada e frágil e a terceira ponta do triângulo está no ambiente onde a pessoa vive. Às vezes, o ambiente favorece o uso da droga em uma personalidade que é mais frágil e se a droga for mais forte. Por que a mesma droga deixa uma pessoa dependente e outra não, isso não se sabe. O que se sabe é quando mais cedo a pessoa começar usar a droga, maior são as chances de se tornar dependente. Escolher usar álcool ou droga e que tipo de droga, vai depender muito de pessoa para pessoa. É como se ela tivesse uma atração por exemplo, gosta de álcool e se dá bem com ele. Vai ver no álcool a sua principal fonte de escolha, mais do que o outro que gosta de cocaína. A pessoa que gosta da cocaína pode beber álcool mas não vai ser a sua vontade e o seu prazer. Existem pessoas que gostam de maconha, experimentam cocaína e não gostam. Isso são ligações que a pessoa faz a nível do cérebro, de neurorreceptores onde o contato químico daquela droga com aquele cérebro provoca aquela reação prazerosa.


DEPENDÊNCIA

- é o uso + problemas + (com) abuso + continuidade = gera a dependência, tornando uma doença incurável - progressiva - fatal - multifacetada
- é uma doença complexa, com causas e conseqüências de ordem bio/psico/social.
- Reconhecida como doença desde 1977 pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

CULTURALMENTE cercada de mitos e preconceitos

DROGADIÇÃO

uso e abuso (RACIONALIZAÇÃO):

- eu uso porque ela existe; porque tenho acesso fácil ou difícil, mas tenho; porque convidado a usar pela atração exercida pelos meios - familiar, comunicações [curiosidade]; cultural [pelo comportamento do grupo, os homens são sem dúvida mais unidos que as mulheres, portanto não vai deixar de usar a droga quando oferecida, para não demonstrar uma desfeita e correr o risco de ser isolado/ expulso do grupo] dados apresentados pelo Psiquiatra Gaiarsa.
- o abuso aparece na fase da dependência
- o abuso de droga altera a sua imagem, sem que o dependente perceba.

TOLERÂNCIA

- o nível de tolerância é a quantidade introduzida
- a tolerância da droga diminui na fase da dependência. -Com a continuidade do uso o dependente vai sentindo menos o efeito da droga, fazendo com que ele aumente a quantidade ingerida, e diminuindo o tempo entre um uso e outro. Efeito
- efeito bifásico no uso do químico, na la fase estimula e/ou bem estar e na 2a fase deprime
- a droga e a ligação com o usuário poderá a tornar-se dependente de uma droga pela conseqüência do efeito que ela oferece - quero ficar muito maluco /down /alivio imediato, ou ainda ampliar e continuar o comportamento
- o efeito da droga depende: do usuário, quantidade/concentração, via de uso, as condições ambientais, a atividade exercida [velório, festa, esporte], etc.

No tocante a quantidade/concentração - álcool somente não é usado como anestésico, por ser grande a dosagem, podendo chegar ao coma alcoólico e passado o efeito à indisposição orgânica ser desagradável.O efeito da cocaína é apreendido pela quantidade utilizada, já a concentração de pureza é inteiramente questionável, possivelmente poderá levar o DQ a uma overdose.

Síndrome de abstinência

Síndrome é o conjunto de sinais e sintomas. Abstinência é a falta/ausência/diminuição/parada. Sendo aguda e aparece em horas/dias. Sendo demorada/tardia e aparece após meses/anos. Obs. - o álcool/cocaína são hidrossolúvel [eliminada em horas e vestígios de 1 a 2 dias] e a maconha é lipossolúvel [a droga se deposita na gordura e demora de 10 a l5 dias a ser eliminada e por esse motivo a síndrome é muito severa e prolongada]. Dependência da droga na forma psicológica e na forma física é a síndrome de abstinência, que é um termo/frase de fácil entendimento popular Dependência psicológica é vista como obsessão, ocorre na mudança da emoção,

Estado de Abstinência

É um conjunto de sintomas, de agrupamentos e gravidade variáveis, ocorrendo na ausência relativa ou absoluta de uma substância, após seu uso repetido, prolongado e com altas doses. A abstinência pode ser complicada por convulsões e delirium. os sinais/sintomas psicológicos e emocionais são:

-Emocional ansiedade [o DQ é o dobro ansioso que a média da população], alteração do humor [mudança brusca comportamento], agressividade, angústia, irritabilidade, tensão, desorientação no tempo e no espaço, paranóia [medo, perseguição, pânico], depressão primária [o DQ gera problemas iguais ao doente psiquiátrico depressivo], convulsões.
-Memória confusão mental, concentração, raciocínio, lapsos de memória, crise de identidade.
-Sono alterado [insônia ou sono pesado], sonhos aumentados [onde as angústias são resolvidas à fabricação de coisas boas e a esperança de acontecer], pesadelo [geralmente com a drogradição]

Dependência física é vista como compulsão, ocorre a mudança física, os sinais/sintomas físicos são:

-sudorese [suor aumentado], cefaléia [dor de cabeça], dores musculares, câimbras, tremores, fadiga, oscilação pressão arterial [alta ou baixa], taquicardia [coração acelerado], febre, náuseas e vômitos, diarréia ou intestino preso, falta de apetite, alucinações/delírios.

Benefícios x problemas

- no início do uso de droga tenho prazer [me deixa legal/solto] e/ou alívio imediato.
- ela traz benefícios, fornece ao homem o triângulo - o poder + o prestígio + sexo [como consigo fazer mais fácil as tarefas no trabalho e sou admirado pela minha competência]
- os problemas são sinalizados pelas perdas materiais/moral/legal e seqüelas psico/físicas.

PROGRESSÃO DAS FASES DA DOENÇA/DROGADIÇÃO

-Primeira - uso normal, tolerância normal, benefícios, problemas
-Segunda - uso médio, tolerância média, benefícios, problemas médios
-Terceira - abuso, tolerância alta, síndrome abstinência aparece, benefícios inexistentes, problemas grandes
-Quarta - uso menor, tolerância mínima, síndrome abstinência crônica e violentas, benefícios inexistentes, problemas gravíssimos/morte.

Roteiro para compreensão da doença

-facilitadores - ambientes/pessoas que favorecem o uso (maioria parentes próximos)
-aceitação de ajuda - o DQ pede ajuda objetiva ou subjetiva, ou é oferecida
-outras perdas/seqüelas - perda material/moral e as seqüelas são físicas
-afetividade - o relacionamento consigo [sentimentos] e com as pessoas/objetos
-progressão das fases da doença - está na 3a ou na 4a fase
-mecanismos de defesas - o DQ se defende em quase todas as situações
-promessas e tentativas de parar - desconhecimento da doença e de apoio qualificado
-situações constrangedoras - cenas desagradáveis/moral atingida
-comportamentos irresponsáveis / insanidades - roubos, não assumir responsabilidades
-isolamento - cria situações de distanciamento pessoas/lugares, o ato de drogar-se
-alteração do humor - mudança brusca de comportamento.

Causas e conseqüências da doença

Ocorre às modificações dos valores da sua vida através do avanço da doença.

Crise de identidade, não tem os seus valores de vida, na falta procura retorná-los encontra dificuldades, não consegue e volta a usar droga.

Valores é organização, confiança, pontualidade, diálogo, solidariedade, humildade, dignidade, responsabilidade, dedicação, respeito, discernimento, disciplina [responsabilidade das minhas coisas, cumprir tarefas é começar e terminar, assumir compromisso por menor que seja] sinceridade/honestidade [se não estou sendo sincero/honesto comigo não vou ser com o outro] dificuldade é de não saber lidar com a complexidade da vida, ou seja, de lidar com os pontos.

CULPA/VERGONHA pelo USO DA DROGA CULPA/VERGONHA coloco RESPONSABILIDADE pelo USO DA DROGA coloca TRATAMENTO

Na doença da dependência química não tem culpado, somente responsável, a culpa termina nela própria e a responsabilidade começam nela própria.

Família do DQ tem culpa/ vergonha e é o que altera a imagem social e psicológica.

Responsabilidade começa e remete ao compromisso no planejamento e no trabalho de uma vida nova para ser feliz, e não somente de parar com a droga e sim para ser feliz em todos os pontos da vida.

Responsabilidade da família e do dependente é pelo tratamento/recuperação da doença que é em:
- vontade de parar de sofrer;
- apoio qualificado;
- aceitação da doença e de mudanças [compromissos], pois sem mudança volta a usar droga

42814 comentários

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.